Infecção por covid-19 não tem maior incidência em pessoas vivendo com HIV

218 0
Compartilhe este artigo:Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Jorge Simão Casseb diz que a preocupação maior da avaliação foi identificar pessoas que estão vivendo com HIV/AIDS e ver se tinham maior incidência de mortalidade e internação

Um grupo de pacientes com HIV foi acompanhado em estudo no Hospital das Clínicas da USP para identificar o quão vulneráveis estavam para infecções do SARS-CoV-2, internações ou risco de óbito. Um questionário foi feito para avaliar a situação. De 450 pacientes ativos, entre 260 que responderam ao questionário, 39 pacientes (15%) apresentaram sintomas sugestivos e foram testados para infecção por SARS-CoV-2, e destes, 11 tiveram resultado positivo (32,4%) e um paciente morreu por complicações da covid-19.

Jorge Simão Casseb – Foto: NAP – Retrovírus/USP

O professor Jorge Simão Casseb, da Faculdade Medicina da USP e coordenador do Núcleo de Apoio à Pesquisa (NAP) em retrovírus do Instituto de Medicina Tropical (IMT) da USP, em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, explicou que, nesse período de pandemia, “a preocupação maior foi identificar pessoas que estão vivendo com HIV/AIDS, e ver se elas tinham maior incidência da doença [covid], mortalidade e internação”.

Casseb destaca que “a primeira impressão era que, de fato, os pacientes com HIV teriam um risco maior de óbito. Mas, por surpresa nossa e talvez […] nós tivemos durante esse período pré-vacina apenas um óbito de um senhor, que tinha várias comorbidades”.

 

Menores infecções em pacientes com tratamento controlado

 

O professor também explicou que alguns pacientes foram hospitalizados ou ficaram na UTI entubados, mas, pelo que tudo indica, responderam bem. Como o número de pessoas na amostra não era grande, ficou difícil obter maiores conclusões. Porém, “aparentemente não há um maior risco, mas vale ressaltar que essa nossa coorte não representa os pacientes vivendo com HIV da nossa população em geral”.

Isso porque são pacientes com “uma boa adesão ao tratamento. Então, isso, talvez, tenha contribuído para esse desfecho um pouco mais seguro”, afirma Casseb. Para aqueles que não estão em tratamento antiviral, o professor ressalta que é bem provável que a covid cause maior dano do que talvez uma população que esteja sob controle e melhor do ponto de vista imunológico.

Fonte: Jornal da USP

 

Compartilhe este artigo:Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Nenhum comentário on "Infecção por covid-19 não tem maior incidência em pessoas vivendo com HIV"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.