SAE Anastácio Magalhães prestes a fechar as portas

133 0
Compartilhe este artigo:Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Após o fechamento, por falta de médico, do serviço SAE (Serviço de Assistência Especializada) HIV/Aids Nossa Senhora da Conceição em fevereiro deste ano,  o próximo a fechar as portas será o SAE Anastácio Magalhães que funciona dentro do posto 5 no bairro Rodolfo Teófilo. Vários usuários informam que o serviço está fechando também por falta de médicos e a única certeza é que estão sem acompanhamento.

Representantes do Movimento Aids visitaram o local na  manhã de quinta-feira (27/08) e constataram que o médico infectologista que idealizou o serviço já não está mais atuando no SAE Anastácio Magalhães. Ressaltamos que este serviço já foi registrado em 2015 como modelo de boas práticas na cartilha do Ministério da Saúde. Até fevereiro de 2020 o SAE tinha o médico Dr. Roberto da Justa.  Nos próximos dias a Dra. Gabriela se afastará e não deve voltar.

Neste momento apenas três profissionais compõem a equipe multidisciplinar: Uma assistente social, uma enfermeira  e uma farmacêutica. Sendo que a farmácia para dispensação de antirretrovirais funciona apenas um expediente por falta de profissional.
Duzentos e quarenta pacientes acompanhados no serviço estão sendo aconselhados a procurar outros locais devido a falta de médicos que os atendam no tratamento de HIV/aids.

O Presidente da RSP+Fortaleza (Rede de Solidariedade Positiva de Fortaleza), Renê Herculano, recebeu com surpresa a notícia de que o serviço pode deixar de existir. “O serviço foi construído como referência para as PVHA, próximo das Redes de pessoas com HIV, e também próximo do Hospital São José (referência para HIV/aids). A RSP+Fortaleza pede que a gestão municipal mantenha os pacientes na unidade e contrate urgentemente novos profissionais garantindo a manutenção do SAE Anastácio.

Para Vladisgleyson Rabelo, Representante Estadual da RNP+Ceará (Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e Aids no Ceará),  é inadmissível o fechamento do SAE referência no atendimento e assistência às PVHA . “Espero que a Secretaria de Saúde do Município não feche mais um serviço, como já fez no inicio do ano com o SAE Nossa Senhora da Conceição. Nossa necessidade é por ampliação e não pelo fechamento que vai prejudicar muitas PVHA.”

 

 

Orleanda Gomes e Sabrina Vieira, falaram do posicionamento do MNCP+CE (Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas no Ceará): Nós, Cidadãs Posithivas, nos indignamos, com o descaso que a Prefeitura está tendo com SAE Anastácio Magalhães. Preocupamo-nos com as mulheres que ali fazem acompanhamento e nesse momento estão sem atendimento. Pelo que percebemos, o SAE está para fechar e necessitamos de atendimento de qualidade para as mulheres HIV+. Anunciaram abertura de novas policlínicas com SAE  para descentralizar o atendimento às PVHA, mas se fecham os serviços mais antigos, rapidamente as policlínicas estarão lotadas e o problema não será resolvido.   Todos os  dias temos novos diagnóstico de mulheres vivendo com HIV/aids. Gostaríamos que a Secretaria Municipal de Saúde veja a precariedade do SAE Anastácio Magalhães e que tome as devidas providências.

A Prefeitura de Fortaleza precisa se posicionar diante de tanto descaso com quem vive com HIV/aids no Município de Fortaleza.

Fonte: RNP+Ceará

Compartilhe este artigo:Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Nenhum comentário on "SAE Anastácio Magalhães prestes a fechar as portas"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.