Um estudo com Lopinavir – Ritonavir em adultos hospitalizados com COVID-19 grave

2142 0
Compartilhe este artigo:Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Resumo

HISTÓRICO

Nenhuma terapia foi ainda comprovada como eficaz no tratamento da doença grave causada por SARS-CoV-2.

MÉTODOS

Realizamos um estudo randomizado, controlado e aberto, envolvendo pacientes adultos hospitalizados com infecção confirmada por SARS-CoV-2, que causa a infecção respiratória Covid-19 e uma saturação de oxigênio (Sao2) de 94% ou menos enquanto respiravam o ar ambiente ou uma razão entre a pressão parcial de oxigênio (Pao2) e a fração de oxigênio inspirado (Fio2) inferior a 300 mm Hg. Os pacientes foram randomizados numa proporção de 1: 1 para receber lopinavir – ritonavir (400 mg e 100 mg, respectivamente) duas vezes ao dia, por 14 dias, além do atendimento padrão, ou atendimento padrão sozinho.

O desfecho primário foi o tempo para a melhora clínica, definida como a tempo desde a randomização até uma melhoria de dois pontos em uma categoria de sete categorias em escala ordinal ou alta do hospital, o que ocorresse primeiro.

 

RESULTADOS

Foi randomizado um total de 199 pacientes com infecção por SARS-CoV-2 confirmada em laboratório; 99 foram designados ao grupo lopinavir – ritonavir e 100 ao grupo de atendimento padrão. O tratamento com lopinavir – ritonavir mais o tratamento padrão não esteve associado a uma diferença com o tratamento padrão isolado no tempo até a melhora clínica (taxa de risco para melhora clínica, 1,24; Intervalo de confiança de 95% [IC], 0,90 a 1,72).

 

O tratamento com lopinavir – ritonavir mais o tratamento padrão não esteve associado a uma diferença com o tratamento padrão isolado no tempo até a melhora clínica.

 

A mortalidade aos 28 dias foi semelhante no grupo lopinavir – ritonavir e no grupo de tratamento padrão (19,2% versus 25,0%; diferença -5,8 pontos percentuais; IC 95%, -17,3 a 5,7). As porcentagens dos pacientes com RNA viral detectável em vários momentos foram semelhantes. Dentro de uma análise modificada da intenção de tratamento, o lopinavir – ritonavir levou a um tempo mediano para melhora clínica mais curta em um (1) dia do que a observada com o padrão de cuidados (taxa de risco, 1,39; IC 95%, 1,00 a 1,91). Eventos adversos gastrointestinais foram mais comuns no grupo lopinavir – ritonavir, mas eventos adversos graves foram mais comum no grupo de atendimento padrão. O tratamento com lopinavir – ritonavir foi parado cedo em 13 pacientes (13,8%) devido a eventos adversos.

 

CONCLUSÕES

Em pacientes adultos hospitalizados com Covid-19 grave, nenhum benefício foi observado com o acréscimo do tratamento com lopinavir – ritonavir além do tratamento padrão. Estudos futuros em pacientes com doença grave podem ajudar a confirmar ou excluir a possibilidade de um benefício do tratamento.

 

(Financiado Projetos Principais de Ciência e Tecnologia Nacional sobre Criação de Novos Medicamentos e Desenvolvimento e outros; Número do Registro de Ensaios Clínicos Chineses:  ChiCTR2000029308.)

Tradução: Jorge A Beloqui

Compartilhe este artigo:Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Print this page
Print

Nenhum comentário on "Um estudo com Lopinavir – Ritonavir em adultos hospitalizados com COVID-19 grave"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.