Nossas redes sociais:

28/09/2017

RNP+ lança “E agora, o que eu faço?” no #HepAids, em Curitiba

Ativistas da RNP+ Brasil encontram-se em Curitiba, no 11º Congresso de HIV/AIDS e 4º Congresso de Hepatites Virais. Na quarta-feira (27), “E agora, o que eu faço?” foi tema da roda de conversa que a Secretaria Nacional Executiva da RNP+ apresentou na Vila Social, onde a RNP+ Brasil ocupa um estande fornecido pelo Departamento de IST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

O Secretário Nacional Executivo da RNP+, José Hélio Costalunga, durante roda de conversa sobre “E agora, o que eu faço?”

Quem perdeu a roda de conversa terá outra chance nesta sexta-feira (29), quando a publicação será lançada na Vila Social dos congressos, das 13h30 às 14h30.

“E agora, o que eu faço?” foi produzida pela RNP+ a partir de oficina de comunicação realizada durante o encontro nacional de representantes estaduais e regionais realizado em novembro do ano passado, em Fortaleza. A publicação traz a visão da RNP+ sobre a Prevenção PositHIVa e é dirigida às pessoas recém diagnosticadas com HIV.

Página da publicação da RNP+ reproduzida em monitor da Vila Social do #hepaids2017

Com 28 páginas, em quatro cores e em formato de bolso, “E agora, o que eu faço?” apresenta dicas de autocuidado, como o uso regular do preservativo, a adoção de hábitos saudáveis de alimentação e exercícios físicos, os quadros de vacinas e exames de rotina necessários ao tratamento do HIV, bem como procura ajudar o/a leitor/a a refletir sobre revelação do diagnóstico, além de trazer informações sobre direitos e deveres das pessoas que vivendo com HIV e aids (PVHA).

A segunda edição da cartilha pode ser acessada em “E agora, o que eu faço? – Prevenção PositHIVa”

Seja Afiliado

Venha fazer parte dessa grande famìlia e juntos trasformar vidas

Junte-se a nossa causa e ajude a melhorar a vida de diversos brasileiros desasistitidos que lutam por condições melhores de vida e acesso a remèdios e procedimentos que podem lhes dar uma expectativa de vida maior.

É gratuito! Unindo forças e oferecendo o que possamos dar como influencia e dedicação as causas de políticas públicas podemos ajudar uma grande comunidade.