Nossas redes sociais:

Cartilha E AGORA O QUE EU FAÇO PREVENÇÃO POSITHIVA (ARTE 694 X 350 SITE)

4ª Edição cartilha da RNP+Brasil: E AGORA, O QUE EU FAÇO? PREVENÇÃO POSITHIVA

Notícias

Sobre a RNP+Brasil

Quem Somos

Para se compreender a história da RNP+ Brasil é necessário conhecer um pouco sobre a história da AIDS neste país.

No período entre 1982 a 1989, a sobrevida mediana dos pacientes com AIDS no Brasil maiores de 12 anos era de apenas 5,1 meses (Chequer, 1992), ou seja, após o diagnóstico da primeira infecção oportunista, cerca de 50% dos pacientes morriam em menos de seis meses. Era o período crítico da epidemia. Muito pouco se sabia sobre a doença e a medicina se deparava estarrecida e impotente com um número de mortes cada vez maior.

A Origem

Em 1995, durante a realização do V Encontro Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e AIDS, “Vivendo”, organizado pelo Grupo Pela Vidda do Rio de Janeiro e Niterói, um grupo de 10 pessoas portadoras do vírus hiv reuniem-se e decidem criar uma rede de pessoas vivendo com hiv/AIDS seguindo o modelo da GNP+ (Rede mundial de pessoas vivendo com HIV/AIDS).

Em 1996 no Encontro Nacional de ONG’s – ENONG/AIDS em São Paulo, 60 portadores se reúnem e dão continuidade à RNP+. Ainda em 1996 no VI Encontro Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e AIDS, “Vivendo”, 45 portadores se articulam….

Nossas Conquistas

Para se compreender a história da RNP+ Brasil é necessário conhecer um pouco sobre a história da AIDS neste país.

No período entre 1982 a 1989, a sobrevida mediana dos pacientes com AIDS no Brasil maiores de 12 anos era de apenas 5,1 meses (Chequer, 1992), ou seja, após o diagnóstico da primeira infecção oportunista, cerca de 50% dos pacientes morriam em menos de seis meses. Era o período crítico da epidemia. Muito pouco se sabia sobre a doença e a medicina se deparava estarrecida e impotente com um número de mortes cada vez maior.

Seja Afiliado

Venha fazer parte dessa grande famìlia e juntos trasformar vidas

Junte-se a nossa causa e ajude a melhorar a vida de diversos brasileiros desasistitidos que lutam por condições melhores de vida e acesso a remèdios e procedimentos que podem lhes dar uma expectativa de vida maior.

É gratuito! Unindo forças e oferecendo o que possamos dar como influencia e dedicação as causas de políticas públicas podemos ajudar uma grande comunidade.